top of page

AS QUINZE DORES SECRETAS DE JESUS



As Quinze torturas e dores secretas de Jesus comunicou "verbalmente" à piedosa e amorosíssima Irmã Maria Madalena, da Ordem de Santa Clara, que então vivia em Roma, em reconhecida fama de santidade, as quinze dores secretas que suportou na noite anterior à Sua Paixão.


Jesus atendeu o pedido desta Irmã que desejava conhecer, por amor, as torturas que nesses momentos sofrera e que até então eram desconhecidas.


Jesus Cristo apareceu-lhe e disse-lhe:


"Os judeus consideravam-Me o homem mais perigoso do seu tempo e trataram-Me deste modo:


(A cada flagelo, rezar um Pai Nosso, uma Ave-Maria e um Glória ao Pai)



1º Flagelo - Ataram os Meus pés com uma corda e arrastaram-Me por uma escada abaixo, para uma cave fedorenta e imunda;


2º Flagelo - Despojaram-Me dos Meus vestidos e cobriram o Meu corpo de "Chagas" com pontas de ferro;


3º Flagelo - Ataram uma corda à volta do Meu corpo e arrastaram-Me pelo chão, de uma ponta à outra da cave;


4º Flagelo - Ligaram-Me a uma trave de madeira e nela Me deixaram suspenso, até que escorregasse e caísse por terra; este sofrimento fez jorrar dos Meus olhos lágrimas de sangue;


5º Flagelo - Fixaram-Me a uma estaca e martirizaram-Me com toda a espécie de armas, varando-Me o corpo; atiraram-Me pedras e queimaram-Me com brasas e archotes;


6º Flagelo - Atravessaram-Me com sovelas e agulhas e arrancaram a pele e a carne do Meu corpo e das Minhas veias;


7º Flagelo - Ataram-Me a uma coluna e colocaram-Me os pés sobre uma chapa metálica incandescente;


8º Flagelo - Coroaram-Me com uma coroa de ferro e vendaram-Me os olhos com trapos repugnantes;


9º Flagelo - Assentaram-Me sobre uma cadeira cheia de pregos aguçados, que abriram profundos buracos no Meu corpo;


10º Flagelo - Aspergiram as Minhas chagas com resina e chumbo fundido e lançaram-Me da cadeira abaixo;


11º Flagelo - Para vergonha Minha e Meu suplício cravaram agulhas e pregos nos furos da Minha barba, já violentamente arrancada;


12º Flagelo - Atiraram-Me sobre uma Cruz, à qual Me amarraram com uma corda de pés e mãos, com uma tal força e dureza, que estive quase a ponto de ser asfixiado;


13º Flagelo - Espezinharam-Me a cabeça; um deles pôs-Me o pé sobre o peito e atravessou-Me a língua com um espinho da Minha coroa;


14º Flagelo - Deitaram-Me as mais horríveis imundícies na boca;


15º Flagelo - Fizeram recair sobre Mim uma torrente de injúrias infames, ligaram-Me as mãos atrás das costas conduziram-Me para fora da prisão, batendo-Me e vergastando-Me vezes sem conta;


E Jesus continuou: "Minha querida filha! Peço-te que faças conhecidas de muitas almas estas Minhas angústias e dores secretas, afim de que sejam meditadas e honradas. No dia juízo final, Eu darei uma eternidade feliz àquele que, por amor e com recolhimento Me tenham oferecido todos os dias um destes Meus sofrimentos, completando essa oferta com a seguinte Oração:


"Meu Senhor e meu Deus! É minha irrevogável vontade honrar-Vos, louvar-Vos e adorar-Vos pelas Vossas quinze dores secretas e pelo derramamento do Vosso Sangue.

Quantos grãos de areia haja no mar, grãos de terra nos campos, rebentos de erva em toda Terra, frutos sobre as árvores, folhas nos ramos, flores nos campos, estrelas no firmamento, Anjos no céu e criatura sobre a terra, tantos milhares de vezes sejam adorados e glorificados o Senhor Jesus Cristo, o Seu Santíssimo Coração, o Seu preciosíssimo Sangue, o Sacrifício Divino da Santa Missa e o Santíssimo Sacramento do Altar; sejam louvados e glorificados a Santíssima Virgem Maria, os nove coros gloriosos

dos Anjos e multidão dos Santos, por mim e por todos os homens, agora e por toda a eternidade.

Tantas vezes eu desejo, meu bem amado Jesus, agradecer-Vos, servir-Vos e agradar-Vos, reparar todos os ultrajes que Vos são feitos, e pertencer-Vos de corpo e alma.

Quero muitas vezes arrepender-me dos meus pecados e pedir-Vos, a Vós, ó meu Deus, perdão e Misericórdia.

Quero também oferecer ao Eterno Pai os Vossos méritos infinitos, em reparação das minhas faltas e dos meus pecados, e pelos meus tão merecidos castigos. Estou firmemente decidido a mudar de vida e peço-Vos que, à hora da minha morte, me sinta feliz e em paz.

Quero também rezar pela libertação das pobres Almas do Purgatório.

Desejo renovar fielmente este louvor de reparação e amor em cada hora

do dia e da noite, até ao último instante da minha vida.

Peço-Vos, meu bom e amabilíssimo Jesus, que confirmeis no Céu este meu sincero desejo. Não consintais, Jesus, que ele seja destruído pelos homens e, muito menos ainda, pelo espírito maligno. Amém."







23 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page