top of page
Buscar
  • Foto do escritorConteúdos Católicos

Meditações e Frutos quanto à Eucaristia

PRIMEIRA MEDITAÇÃO: Bondade de Deus na minha criação


1.º- Deus criou-me no Seu Amor, no Seu Eterno Amor.

2.º- A Bondade toda paternal da Sua Providência conservou-me por entre mil perigos e colocou-me em condições favoráveis de salvação.


PRIMEIRO FRUTO: 1.º- Agradecer a Deus ter-me dado inteligência para conhecê-Lo, coração para amá-Lo, liberdade para elegê-Lo, vontade para obedecer-Lhe.

2.°- Pedir perdão a Deus pelo abuso de tão sublimes faculdades.

3.º- Consagrar-Lhas novamente.


SEGUNDO FRUTO: 1.°- Por quantos perigos não passei eu na minha infância, na minha mocidade e até hoje Milagres de preservação que se repetem a todo o instante.

2.°- A vida é uma Graça - é a semente de Glória; é a glorificação livre de Deus. Quantas ações de graças não devo eu a Deus por tantos e tão belos anos.

3.º- A divina Providência deu-me uns pais excelentes. Uma educação boa, uma posição vantajosa para operar minha salvação. Que darei a Deus em troca de tão insignes benefícios?


Devo dar-me toda a Deus, meu Criador; amá-Lo como meu supremo benfeitor; consagrar-Lhe inteiramente com poucos anos, os poucos dias que Sua divina Bondade ainda me concede para rematar minha coroa de justiça tributar-Lhe a glória que se propôs ao criar-me.



SEGUNDA MEDITAÇÃO: Bondade de Deus na minha santificação


Deus amou-me mais que a milhões de outras criaturas.


1.º- Ele me predestinou gratuitamente, desde toda eternidade, à Graça da Fé e à Glória do Céu.

2.º- Ele me escolheu por entre um grande número de outras criaturas - dando-me pais cristãos, educação piedosa, preservando-me dos escândalos do espírito mundano. Minha posição livre; o estado de virgindade e as vantagens da vida religiosa; os socorros espirituais: os favores sem número na minha vocação à !


FRUTO: 1.°- Se o amor pede amor, devo amar continuamente um Deus que me amou desde sempre. Sou eterno no Seu Amor. Tê-Lo-ei sempre amado?

2.°- Se o benefício pede gratidão, o benefício permanente pede uma gratidão habitual. Ah! Jamais compreenderei toda a Bondade de Deus para comigo. Seria preciso compreender Lhe o Infinito Amor.

3.º- Se Deus foi tão bom comigo, foi para me obrigar a amá-Lo, a servi-Lo acima de todas as coisas, a servi-Lo por amor soberano, a servi-Lo com todas as minhas forças.


Não viverei, portanto, senão para Deus, meu Salvador Jesus Cristo será o Deus do meu pensamento, das minhas ações, dos meus prazeres, das minhas esperanças.


TERCEIRA MEDITAÇÃO: Bondade de Deus na minha predestinação à Glória


Deus só me criou para o Céu.


1.º- Para me tornar participante da Sua Felicidade plena, da Sua Glória Eterna.

2.°- Para me tornar digno do Céu, Ele, a mim, só uma coisa pede: que O ame com todo o meu coração acima de tudo e para sempre, que O sirva por Jesus Cristo e com Jesus Cristo, Seu divino Filho e meu doce Salvador.

3.°- Ora, para ganhar o Céu, Ele me dá a vida presente - vida esta que pode acabar a qualquer momento.


FRUTO: 1°- Devo considerar-me cá na terra, qual estranha, exilada, viajante, e no Céu, ver minha família, minha pátria, o Reinado do meu Pai.

2.º- Devo agradecer a Deus, por dar-me Ele o Céu em recompensa dum serviço e dum amor que já Lhe devo por tantos títulos, sem o menor direito a prêmio algum.

3.º - Devo lembrar-me dos Santos que na minha idade já se tinham elevado, às alturas do Céu. Quanto a mim, apenas principiei a tecer a minha coroa. Quero, ó meu Deus, começar hoje mesmo.


São Pedro Julião Eymard


É importante recorrermos de vez em quando às profundas meditações que elevem a nossa alma à refletir à tantas graças e à tanto amor que Deus nos têm proporcionado e que anseia que nos voltemos para Ele, pois que, na verdade, Ele sabe e nós temos que entender que, sem Ele, vivemos neste mundo com a alma incompleta e defeituosa. Incompleta, pois somente Deus nos completa; alma defeituosa - é a alma que comete erros constantemente e enquanto não se unir ao Seu Criador, tenderá às falhas.

Somente em Deus, nutridos pelo Seu Santo Espírito, inundados por Seu infinito amor e na íntima e constante união com Ele, é que viveremos a plenitude da alma, uma alma cheia de Deus, absorvida Nele e que vive Dele e por Ele.

A alma que assim compreender manifestará na sua vida, na sua liberdade de escolha que Ele nos outorgou, a essência verdadeira de quem a acatar.

E a Santa Eucaristia, o Pão Vivo de Deus na terra, é o nosso alimento principal para uma vida plena de comunhão com o Sumo Bem e nutre-nos da mais excelente forma do Deus Uno e Trino fazer a Sua doce morada em nós, desde que, devidamente em estado de graça O comungamos.


Finalização de Claudia Pimentel dos Conteúdos Católicos


53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page