top of page
Buscar
  • Foto do escritorCidade Radio

Sobre a importância do Jejum


Nosso Senhor e Nossa Senhora em inúmeras mensagens às almas escolhidas, sempre insistem que o Jejum é necessário e importante nas nossas vidas.

Estamos no tempo da Quaresma e como católicos, sabemos que é um período propício ao Jejum, porém que não o façamos somente neste tempo, pois que, nos beneficiaremos e ajudamos outras pessoas a se beneficiarem com esse ato penitente e louvável.


Abaixo segue um texto que nos ajudará a perceber sobre a importância de jejuarmos.


O ideal é jejuar a pão e água quarta e sexta e aqui recomendamos como começar.

Em geral não gostamos de nenhum tipo de restrição e menos comida. No entanto, a maioria das regras tem um propósito.

Se você comer demais, pode ficar acima do peso e afetar sua saúde. Se você beber demais, pode se tornar um alcoólatra. E se você não agir com seu corpo, os prazeres da carne podem afastá-lo de Deus.

Algumas restrições não são apenas necessárias, mas também essenciais. Você se sente melhor quando está saudável e também quando honra e comunga com Deus. E o jejum é uma daquelas restrições que são benéficas para o nosso corpo, para a nossa alma e para alcançar a paz na nossa vida na Terra.

Aqui falaremos sobre os milagres que você pode ver em sua vida jejuando, como você colabora com o Plano de Deus ao fazê-lo e como começar a jejuar e avançar no jejum, para obter mais benefícios.

O jejum é uma prática cristã, que tempera nossa própria carne. Lembre-se de que o Senhor nos diz que "não satisfaça os desejos da carne". O principal benefício do jejum é que você está sacrificando algo por Deus. Ao negar a nós mesmos algo de que gostamos, lembramos a nós mesmos que o maior bem de todos é Deus.

Quando seu estômago ronca, você pode conectá-lo com um pensamento sobre Deus e isso o tira de si mesmo. E assim você eleva sua mente a Deus e pode louvá-lo, agradecê-lo ou simplesmente pensar em Deus e aprofundar seu relacionamento com Ele.

O que lhe trará consolo, porque você pensará em Deus com mais frequência, o que O agradará e mais bênçãos virão para você. E isso lhe trará gratidão, humildade e alegria. É um círculo virtuoso muito importante.

O jejum também mostra que estamos dispostos a permanecer fortes e lutar contra qualquer desejo carnal. Também traz uma sensação de realização, porque você se propôs a fazer algo e conseguiu. E reforça a virtude da temperança, que você pode aplicar em outras áreas da sua vida. E pode ajudá-lo a ser menos impulsivo, mais paciente e mais condescendente com os outros.

Fundamentalmente, jejuar é como levantar os olhos para o céu e clamar, dizendo: "Não posso lidar com isso e preciso que Sua glória se manifeste para mudar minha situação". Portanto, o jejum não é apenas uma dieta por razões de saúde ou estética, nem uma medida de ascetismo. Mas tem o poder de tocar o coração de Deus e que Ele atenda ao nosso pedido.

O Catecismo lista o jejum como um dos pilares da penitência na vida cristã. Juntamente com a oração e a esmola, exprimem a nossa conversão e a nossa orientação para Deus e para o próximo. Esta não é uma invenção pastoral, nem o jejum é incidental para as Escrituras.

O jejum é uma disciplina fundamental tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Quando Moisés recebeu as tábuas da lei, que eram as regras da aliança de Deus com o povo judeu, ele ficou com Yahveh por 40 dias e 40 noites sem comer ou beber nada, (Êxodo 34). E também vemos algo semelhante com Jesus.

Nosso Senhor foi levado ao deserto onde jejuou por 40 dias e 40 noites antes do início de seu ministério público e o preparou para isso. (Mateus 4). E ali se concretizou o novo pacto que Deus selou com a humanidade por meio de Seu Filho.

Então as duas alianças de Deus com os seres humanos começaram com um jejum? E há uma ligação estabelecida há muito tempo entre jejum e milagres. Quando o jejum é adicionado às orações, junto com uma profunda rendição e petições a Deus, a resposta vem milagrosamente.

O jejum não torce o braço de Deus, mas dobra os joelhos. Isso nos aproxima Dele, nos faz entender melhor Seus caminhos para que possamos nos sintonizar melhor com Ele e, ao fazer isso, nos traz mais bênçãos Dele. Quando Jesus disse em Mateus 17 que algumas coisas só acontecem com oração e jejum, Ele quis dizer isso.

Em vez de pensar em milagres como eventos distantes, abstratos e ocasionais que acontecem para pessoas especiais em lugares escolhidos, você tem uma disciplina em mãos para realmente começar a viver uma vida de milagres e realmente ver o sobrenatural se tornar uma ocorrência cotidiana.

Longe de ser uma quimera, o jejum é a porta de entrada para esse tipo de vida e é um ato de nossa vontade. É uma escolha de exercício de fé, que nos permite receber um resultado além de nossa capacidade. Na verdade, Deus sempre ouve nossos pedidos e responde. Às vezes demora mais do que gostaríamos, e muitas vezes a resposta não é a que queremos. Mas talvez você deva pensar que enquanto você diz que está esperando algo de Deus, Deus está esperando que você faça algo antes de responder. E o jejum abre nossa conexão com Deus para conhecê-Lo e operá-lo. Jesus disse a Seus discípulos que eles jejuassem quando Ele não estivesse mais fisicamente presente. (Marcos 2). De modo que, quando jejuamos, nos abrimos para uma presença renovada de Deus. No Antigo Testamento, muitas vezes vemos pessoas jejuando em tempos de crise. Mas não devemos jejuar apenas durante problemas específicos, mas também como testemunho do poder e da presença de Deus em nossas vidas.

A profetisa Ana, por exemplo, não jejuou por causa de um problema que teve, mas como um ato de antecipação de Deus, enquanto ela estava parada na porta do templo esperando um dia ver o Messias. (Lucas 2). O jejum derrota o diabo. Como já vimos, Jesus relacionou diretamente o jejum com a batalha contra o maligno, quando disse aos seus discípulos que o tipo de demônio que eles queriam expulsar não sai senão com oração e jejum. (Mateus 17).

A preparação para o jejum é uma arma que nos liberta do maligno. Que também foi estabelecido no Antigo Testamento. Em Isaías 58 diz que o jejum ajuda a quebrar os laços da maldade, desfazer cargas pesadas e quebrar todo jugo.

E nestes tempos, através das atuais aparições de Medjugorje, o jejum assumiu uma importância especial. A Rainha da Paz disse que o jejum, juntamente com a oração, especialmente a oração comunitária, nos protegerá das agressões de satanás, que destrói os casamentos, cria divisões entre os padres, etc. Ela também disse que o jejum tem mais poder do que a energia atômica contra satanás. E também que o jejum interrompe as guerras, pode suspender as leis da natureza, reduz os castigos de Deus e, somado à oração, nos permite obter tudo o que pedimos, exceto algo ilegal, é claro.

Lembre-se de que tempos desesperados exigem medidas desesperadas. E um estômago cheio torna a busca por Deus mais difícil, a oração mais dolorosa e a adoração desafiadora. Por outro lado, pesquisas médicas recentes trazem evidências de que o jejum periódico pode derrotar doenças. O jejum permite que nosso corpo recupere seus ritmos naturais, muitas vezes distorcidos por maus hábitos alimentares.

Liberto do peso da digestão, o corpo purifica-se e reencontra o seu equilíbrio. E assim se protege de desconfortos e doenças, dando também tempo ao sistema imunológico para se reorganizar para defendê-lo. Por exemplo, nosso próprio corpo pede por isso depois de um período de "excesso" de comida, como nas férias de Natal.

É por isso que a Igreja sempre considerou o jejum como um verdadeiro remédio, para a alma, mas também para o corpo. No entanto, a prática do jejum que a Igreja define como periódico, e que a Medicina agora indica com o termo "intermitente", nunca teve uma finalidade de saúde, mas espiritual.

E como jejuar?

O primeiro passo no jejum é obedecer à lei da Igreja, jejuar na Quarta-feira de Cinzas e na Sexta-feira Santa, abster-se de carne às sextas-feiras e observar o jejum eucarístico, não comer nem beber uma hora antes da comunhão. Mas isso é muito pouco, você pode fazer mais e com mais benefícios. Você pode adicionar gradualmente o jejum à sua vida, escolhendo um dia por semana, para jejuar de todos os alimentos pelo resto do dia após o almoço, por exemplo. E então adicione o jejum ao dia inteiro. E então adicione outro dia. Sextas e quartas-feiras são dias tradicionais de jejum. Durante muito tempo a Igreja exigia que os fiéis jejuassem duas vezes por semana, às quartas e sextas-feiras. Jejuar na sexta-feira era uma forma de honrar a paixão e morte de Jesus. Ao jejuar na quarta-feira manifestou o amor dos fiéis por Jesus, lembrando-se da quarta-feira da Semana Santa, quando Judas foi aos fariseus e pagou com eles o preço de sua traição. Mas, acima de tudo, lembre-se da exortação de São Basílio de que o fruto do jejum deve ser a remoção do mal, temperança da língua, abstinência da raiva, separação dos desejos, jejum da calúnia, mentira e perjúrio. Bem, até agora queríamos falar sobre os milagres que acontecerão em sua vida quando você começar a jejuar.

62 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mansidão

1 Comment


80marianamachado
Mar 30, 2023


Like
Post: Blog2_Post
bottom of page