top of page
Buscar
  • Foto do escritorCidade Radio

Pilares da Fé Católica




1. TRADIÇÃO:



É oriunda dos Apóstolos e progride na Igreja sob a assistência do Espírito Santo. Jesus ordenou aos Apóstolos que o Evangelho fosse pregado por eles a todos. E os Apóstolos pregaram de forma oral e depois (Sob a inspiração do Espírito Santo) de forma escrita. A pregação apostólica foi conservada por escrito na Sagrada Tradição.

Também fazem parte da Tradição, os escritos dos padres apostólicos (Santos Padres), bispos que conviveram com os 12 Apóstolos.



2. SAGRADA ESCRITURA: (A Bíblia - Palavra de Deus)



É a Palavra de Deus, redigida pelo hagiógrafo (autor sagrado) sob a inspiração do Espírito Santo.


- A Palavra de Deus (Bíblia) - por meio do homem (autor sagrado) torna-se língua humana.


- O Verbo de Deus (Jesus) - por meio de Maria (encarnação) torna-se homem.


Por isso a Igreja venera a Sagrada Escritura (A Bíblia) = Corpo de Cristo (Pão da vida).



3. MAGISTÉRIO DA IGREJA:



Só o magistério da Igreja pode interpretar e transmitir a Revelação Divina, cuja autoridade é exercida aos bispos em comunhão com o Papa.


O Magistério está a serviço da Palavra de Deus.

Ensina aos homens o que foi transmitido por Deus.


(CIC 85-87)


A sucessão apostólica:


- Garantiu a unidade da Igreja católica;


- Garantiu a sua continuidade, ininterruptamente;


- Conservou intacto o "depósito da fé".


Conferindo aos Apóstolos o encargo de dirigir a Igreja em toda a terra, Jesus estabeleceu sobre eles o que chamamos de sagrado Magistério da Igreja, constituído pelo Papa (sucessor de Pedro) e os bispos (sucessores dos Apóstolos) em comunhão com ele. Sem este Magistério oficial, querido por Jesus, o "depósito da fé" já estaria esfacelado,

como aconteceu fora da Igreja católica.


A "identidade e missão" da igreja está, desde o seu início, ligada ao colégio dos Doze Apóstolos, e seus sucessores, os bispos.



- Apostolidade;


- Testemunhas oculares;


- A Igreja é a sucessora de Israel;


- O povo de Israel era a posteridade das Doze tribos;


- A Igreja é a posteridade dos Doze Apóstolos.


Mt 19,28

Ap 21,12-14

Ef 2,20



Os Bispos são os sucessores dos Apóstolos:


- Timóteo como Bispo de Éfeso - 1Tm 1,3


- Tito para bispo de Creta - Tt 1,5


- Epafrodito para a comunidade de Filipos - Fil 2,25


- Anciãos de Éfeso - At 20,28



O Próprio Jesus deu o poder:


Mt 18,18

Lc 10,26

Mt 18,17

Mt 28,19-20

Jo 20,22-23



Os Apóstolos indicam a missão de seus sucessores:


At 20,30

Tit 1,5-9

1Pe 5,1-4



Na Tradição:



Os Santos Padres da Igreja diziam: "Ubi Petrus, ibi Ecclesia; ubi Ecclesia, ibi Christus" (Onde está Pedro está a Igreja, onde está a Igreja está Jesus Cristo").


São Clemente (88-97), Bispo de Roma, quarto Papa da Igreja: <<-Também os nossos Apóstolos sabiam, por Nosso Senhor Jesus Cristo, que haveria contestações a respeito da dignidade episcopal. Por tal motivo e como tivessem perfeito conhecimento do porvir, estabeleceram os acima mencionados e deram, além disso, instruções no sentido de que, após a morte deles outros homens comprovados lhes sucedessem em seu ministério. Os que assim foram instituídos por eles, ou mais tarde por outros homens iminentes com a aprovação de toda a Igreja, e serviram de modo irrepreensível ao rebanho de Cristo com humildade, pacífica e abnegadamente, recebendo por longo tempo e da parte de todos o testemunho favorável, não é justo em nossa opinião que esses sejam depostos de seu ministério>> (Cor 42, 1-3).



Ao negar o Magistério Apostólico Lutero negou 15 séculos da História da Igreja.


PS: A partir deste monge apóstata, surgem outras denominações de "Igrejas" criadas pelo próprio homem e com as suas próprias ideias e conceções errôneas e contrárias à Igreja Católica Apostólica Romana.




O Magistério da Igreja constitui-se:



. o ordinário:


- exercido continuamente pelos bispos e pelo Papa.


- não está imune ao erro.


- "deve ser reverenciado pelos fiéis em termos de vontade e razão; o fato de não estar

imune ao erro não significa que, de fato, os possua".


- torna-se infalível quando o Papa e o Colégio Episcopal, dispersos por todo o mundo, "concordarem em emitir uma sentença definitiva sobre fé e moral aplicável a toda a igreja".



. o extraordinário:



- exercido somente em situações pontuais e necessárias pelo Papa ou por todo o episcopado reunido em torno do Papa, num concilio ecuménico.


- tratando de juízos referentes à e à moral torna-se infalível, imutáveis:


. "Se, contudo, houver um choque entre um ensinamento papal ordinário e o ensinamento extraordinário mas não-dogmático de um Concilio Ecumênico, deve ser obedecido o ensinamento do Concilio Ecumênico, porque este magistério expressa a posição do Papa e do Colégio Episcopal."




Sigamos a Verdade ensinada desde os tempos remotos, ou seja, ensinada há mais de 2000 anos, sem alterações ou modernismos atuais.

Estejamos enraizados nesses ensinamentos para quando chegar o momento de declararmos a nossa Fé Verdadeira, possamos professar corajosamente e sabiamente aos inimigos da nossa Fé que hoje já são inúmeros.

É preciso conhecermos e nos aprofundarmos nas Sagradas Escrituras, pois que também devemos alimentar a nossa Fé e conhecimentos do Sagrado.

Peçamos ao Divino Espírito Santo que nos dê sempre a Sabedoria e o entendimento necessários para que à cada dia nos tornemos nos Apóstolos dos Fins dos Tempos, conduzidos por Nossa Mãe Santíssima, para que com Jesus e Ela triunfemos nesses fins de tempos, onde a nossa Fé é constantemente provada e atacada.

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


Post: Blog2_Post
Gabriel e mãe tela verde1.png
bottom of page