top of page
Buscar
  • Foto do escritorConteúdos Católicos

O ROSÁRIO, GRANDE ORAÇÃO DA IGREJA


Além das orações da manhã e da noite, todo o cristão deve rezar diariamente o Terço. Não há palavras que exprimam com força suficiente a importância desta devoção, que obtém para quem a pratica bênçãos sem conta e livra de perigos inumeráveis e de males de todo o género.

A única razão por que tantos católicos tíbios e indiferentes descuram a reza do Rosário é esta: desconhecem por completo o seu valor, não sabem o que ele é, nem como devem rezá-lo.

Explicaremos algumas das características desta admirável oração, na esperança de convencer o leitor não só a rezar o Terço todos os dias, mas também a rezá-lo com prazer e devoção. Mas é preciso pesar bem os factos que citamos; só lidos atentamente convencerão qualquer cristão instruído e de bom senso a rezar o Terço.


Em toda a parte onde existe uma igreja, em toda a parte onde se celebra a santa Missa, em toda a parte onde um missionário prega o Evangelho, em todos esses lugares se reza o Rosário.

Em todo o vasto mundo rezam o Rosário milhões de homens e mulheres; em toda a grande cidade, em toda a vila ou aldeia, em todo o lar católico, na choupana do camponês, como no palácio dos ricos e na própria capela do Papa, em toda a parte se reza o Terço.

Todos os dias, a todas as horas, em todas as línguas do mundo, portugueses, ingleses, franceses, irlandeses, espanhóis, alemães, italianos ou polacos, chineses e japoneses, tribos selvagens da África e da Ásia erguem a voz para a Mãe do Céu, enviando-lhe as suas Ave-Marias num coro universal.

Desde que há mais de setecentos anos, segundo a tradição, S. Domingos recebeu o Rosário das mãos de Maria, os papas, os bispos, os santos, os apóstolos e missionários, os pregadores no púlpito, os confessores no confessionário, todos têm insistido e continuam a insistir com os fiéis para que rezem o Terço.

E notemos que não só as grandes massas, como também homens dos mais eminentes na ciência, nas artes e nas letras, advogados, médicos e professores rezam diariamente o Terço. Como explicar isto? Simplesmente porque todos sabem que o Rosário é fonte infalível de toda a bênção e salvaguarda contra o mal e o pecado.

Será possível, querido leitor, que vos coloqueis em oposição a estes milhões de cristãos viris e inteligentes? Em tão pouca conta tendes o vosso bem-estar na terra e a vossa eterna salvação? Tão pouco amor e respeito tendes pela santa Mãe de Deus que recusais rezar a oração que Ela mesma nos deu e com tanta insistência nos recomendou que rezássemos? Não foi, porventura, a reza do Terço a oração que Nossa Senhora a todos nos pediu, através dos Pastorinhos de Fátima? Quereis virar-lhe as costas e rejeitar o seu auxílio? Preferis aliar-vos a esses cristãos tíbios e indiferentes que não rezam o Terço?

É tão fácil rezar o Terço e leva tão pouco tempo! Uma dúzia de minutos! Ousaremos dizer que não podemos ou não queremos dar esses poucos minutos para obter bênçãos e ventura inestimáveis? Muito longe de ser perda de tempo, a recitação do Rosário ajuda-nos a trabalhar e a produzir mais e melhor, a ter paz dentro de casa e a fazer prosperar os nossos

negócios.


TEMOS OBRIGAÇÃO DE REZAR O TERÇO?


Não há obrigação imposta por lei ou mandamento, mas, como já dissemos - e será bom gravar no nosso coração! -, os papas, os bispos, os santos, os apóstolos, os sacerdotes e os missionários, e em particular a própria Mãe de Deus, nos pedem que o rezemos. Todo o cristão, homem ou mulher que recuse deliberadamente aceitar este conselho e incitamento

rejeita uma grande graça e corre risco de perder a sua alma.

Ninguém é tão louco que recuse uma fortuna que lhe oferecem, ninguém no pleno uso do seu juízo atirará o seu tesouro ao mar. Ora, o Rosário é a maior dádiva, a maior bênção, o maior tesouro que a Mãe do Céu nos podia dar.

Maria promete particular amor, afeição e proteção a todos os que rezam o Rosário. O seu poder junto de Deus é tão grande que Ele nunca lhe recusa o que Ela pede. E Maria ama-nos tanto que também nada nos pode recusar de quanto lhe pedimos por meio do Rosário.

Nunca houve pecador tão endurecido no crime, nem coração tão despedaçado pela dor, nem pessoa de tão pouco ânimo que, recorrendo a Maria, pelo Rosário, não recebesse auxílio, consolação e conforto.


O ROSÁRIO SERÁ ENFADONHO?


Enfadonho o Rosário?! Muito pelo contrário, o Rosário é uma belíssima oração, consoladora e eficacíssima. Até os protestantes esclarecidos concordam em dizer que o seu autor tinha de ser conhecedor profundo da natureza humana, pois a oração que compôs corresponde admiravelmente a todas as nossas necessidades. Só quem não sabe rezar bem o Rosário lhe

pode chamar enfadonho.

Não há muito tempo ainda, lemos que duas grandes autoridades protestantes - uma inglesa, outra americana - professam a maior admiração pelo Rosário. Este facto é tanto mais notável quanto é certo que até há pouco os protestantes mostravam a maior hostilidade à devoção à Virgem Santíssima.

Um Terço que seja que rezemos com fé e devoção obtém-nos graças tão grandes que só no Céu as compreenderemos. Que abundância de graças não nos obterão, portanto, os Rosários que tivermos rezado durante a vida inteira!

O Rosário bem rezado diariamente é bastante para tornar qualquer homem santo e para lhe conseguir o perdão de todos os pecados. Quantos cristãos ignoram esta verdade admirável! Basta pensar no que já ficou dito acerca do Pai-Nosso e da Ave-Maria, para formar ideia das graças que por eles podemos receber. Rezemos, pois, o Rosário e rezemo-lo bem!


Qual de nós não desejaria ter estado ao lado de Bernardete em Lurdes, ou dos Pastorinhos em Fátima, quando viram e conversaram com Nossa Senhora?! Pois bem, quando rezamos o Rosário conversamos nós mesmos, e em verdade, com Maria Santíssima que nos escuta realmente e está pronta a conceder-nos todos os favores.

A maneira de rezar bem o Rosário é esta: saber e sentir que estamos a falar com a Mãe de Deus. Se o rezarmos nessa convicção, já não lhe encontraremos monotonia ou enfado.


Explicaremos, em seguida, as graças maravilhosas que se obtêm meditando, pensando nos mistérios do Rosário. Esta prática é a própria essência do Rosário e dá-lhe novo encanto e poder.


QUEM NOS DEU O ROSÁRIO?


Foi a própria Mãe de Deus que nos deu o Rosário.

Quando nos mostram a obra-prima dum pintor como Rafael, Miguel Ângelo, Ticiano ou o dominicano beato Angélico, compreendemos imediatamente que se trata duma obra de valor e perfeição inestimáveis. Que são, todavia, os maiores mestres do mundo comparados com a Mãe de Deus? Maria é mais santa, mais sábia e mais poderosa do que todos os

anjos e santos do Céu. Ela é a mais poderosa e sábia de todas as criaturas.

Tenhamos presente que o Rosário não é só uma obra de Maria, mas uma obra-prima. Devemos a Maria duas grandes dádivas: a primeira foi Jesus, o seu divino Filho; a segunda foi o Rosário. Foi por Maria que veio até nós o Filho de Deus feito homem e é por Maria que nós vamos até Deus; e vamos por meio do Rosário, por essa oração eficacíssima, composta como foi com toda a sabedoria, poder e amor.

Maria deu-nos o Rosário para nos tornar bons, para nos tornar fortes, para nos tornar felizes e para nos tornar santos. Deu-nos o Rosário para nos livrar de todos os males. O Rosário dá-nos a proteção da Mãe de Deus durante a vida e dá-nos uma morte santa e feliz. É por Maria que Deus nos concede todas as graças e é especialmente por meio do Rosário que Ela no-las dá.

O Rosário é, portanto, uma obra perfeitíssima, tão perfeita que Maria não nos poderia

dar nada melhor. Deu-no-lo como meio certo e seguro de obtermos tudo o que precisamos, como meio de vencer o demónio, como meio de dominar todas as nossas fraquezas e tentações.


QUAL FOI O PLANO DE MARIA AO DAR-NOS O ROSÁRIO?


Nosso Senhor veio à terra para nos ensinar uma religião sobremaneira santa e bela, religião feita especialmente para auxiliar e consolar os nossos pobres corações humanos, e religião ao mesmo tempo tão divina que transforma em anjos os mais fracos dos homens que a praticarem.

Durante a sua vida na terra, Jesus deu-nos as mais belas lições, a mais sublime e benéfica doutrina, os mais sábios conselhos e mandamentos, tudo o que devia fazer-nos santos e felizes. Mas, logo desde o princípio, os homens puseram obstáculos à sua doutrina que assim se tornou difícil e como que inútil para muitos. Para esses foi como se Deus não tivesse vindo ao mundo.

Em primeiro lugar, depressa esqueciam o que Ele tinha ensinado.

Depois não compreendiam os seus belos ensinamentos e, por último, sendo fracos, muitos desistiam de praticar os seus mandamentos e conselhos admiráveis. Foi para remediar estes males que a santa Mãe de Deus concebeu o plano do Rosário.

No Rosário temos toda a bela doutrina, ensinamentos e lições de Jesus, divididos em vinte pontos a que costumamos chamar mistérios. Estes vinte pontos são como que o resumo dos ensinamentos de Jesus Cristo: enquanto meditamos, pensamos na sua vida, morte e ressurreição.

Cada mistério contém grande número de lições práticas e recorda-nos os deveres de cada dia, de modo admiravelmente apropriado a todas as classes, desde as mais humildes às mais cultas. Tudo ali é claro e simples.

Cada qual bebe da fonte de água viva conforme o que mais necessita.

Se recitarmos o Rosário todos os dias, não esqueceremos os ensinamentos de Jesus, que aparecem continuamente diante dos nossos olhos; não esqueceremos o grande mistério da Incarnação, os sofrimentos e morte de Nosso Senhor e a sua gloriosa ressurreição.

Mais ainda: como o nosso cérebro leva tempo a apreender a verdade, quanto mais pensamos nestes mistérios, tanto mais profundamente compreendemos a beleza e a grandeza da nossa santa religião. Além disso, como as verdades que Nosso Senhor ensina são sobrenaturais e divinas, precisamos de graça e luz divina para as compreender e de força para as praticar.

Ora, enquanto meditamos os mistérios do Rosário rezamos, ao mesmo tempo, o Pai-Nosso e a Ave-Maria. Estas orações são irresistíveis e obtêm-nos a luz e a fé necessárias para sentirmos e compreendermos a doutrina do Senhor. Além disso, obtêm-nos força, coragem e perseverança para pôr em prática as suas lições santíssimas.

Que bela oração nos deu Nossa Senhora, oração simultaneamente tão divina e compreensível, tão digna da sua sabedoria e do seu amor!

Todos os santos punham as suas delícias em meditar nestes mistérios, e quanto mais pensavam neles, mais apreendiam o seu sentido divino.

Enquanto meditavam, os seus corações ardiam em amor e sentiam em si uma força e energia que os tornavam capazes de atingir a mais elevada perfeição. Não somente os santos, como também os mais humildes cristãos colhem os mesmos benefícios da meditação sobre os mistérios do Rosário.



Como sermos indiferentes aos apelos de nossa Mãe Santíssima de rezarmos o Santo Rosário?

Conhecemos o quão é eficaz e poderosa a recitação dos Mistérios do Rosário e como adquirimos tanto bem e graças abundantes.

Entretanto, devemos rezá-lo bem e saboreando cada passagem de cada Mistério da vida pública de Nosso Senhor e de Sua Mãe. Isso é rezar com o coração!

Deixemos de lado as preocupações e problemas que tentam dominar a mente e peçamos a intercessão de nossa Mãe do Céu que, o momento de rezarmos o Santo Rosário é somente nosso, Dela e de Jesus!

Preparemos uma forma adequada e inspiradora da nossa parte que, nos ajude a nos concentrar sem distrações para que melhor possamos rezar nesse momento tão frutuoso.

Há pessoas que preferem ouvir músicas de canto gregoriano antes, outras preferem meditar nas Sagradas Escrituras, lendo-as; e há aquelas que simplesmente, procuram conversar com Jesus e Nossa Senhora antes de começarem a recitar o Santo Rosário.

Procuremos o meio que melhor auxiliará a cada um para que reze com o coração.

Se cumprirmos com o esse Pedido da nossa Mãe do Céu, diariamente rezarmos o Rosário, tornará um hábito na vida de cada um e mais rapidamente nos santificaremos se, aliado ao Rosário, vivermos exemplarmente a nossa vida cristã.


Finalização de Claudia Pimentel dos Conteúdos Católicos




81 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mansidão

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page