top of page
Buscar
  • Foto do escritorConteúdos Católicos

O Poder e a Proteção da Medalha de São Bento


Neste artigo você irá saber como se proteger com a Medalha de São Bento em tempos de desencadeamento das forças do mal.

O Padre Gabrielle Amorth disse muitas vezes que a causa principal de uma possessão demoníaca são as maldições. E que a maldição é a forma mais depravada de feitiçaria, porque envolve uma espécie de associação com forças demoníacas. Qualquer um que invoca uma maldição certamente está, conscientemente ou não, sob influência demoníaca. E há um sacramental, uma Medalha, que o protege especialmente das maldições e feitiçarias, que crescem rapidamente à medida que aumenta o ataque do diabo ao mundo e as pessoas se livram da moral cristã: É a Medalha de São Bento.


E como surgiu, como é utilizada, que efeitos causam em quem a usa e como aumentar ainda mais seu poder?

O Padre Fortea afirmou enfaticamente que qualquer efeito paranormal alcançado através de uma maldição produzida por magia é alcançado através da intervenção de demônios, e não como resultado dos poderes mágicos de uma pessoa.

E o que pode ser feito para neutralizar uma maldição?

Fortea avisa que se uma pessoa está realmente sob uma maldição, a única maneira de removê-la é fazer exatamente o oposto. Se eles invocaram um demônio para feri-lo, então você deve invocar Deus para protegê-lo, porque o bem é sempre mais forte que o mal. Então você tem que rezar o terço, ler a Bíblia, falar com Deus todos os dias, ir à Missa com frequência, confessar-se, usar os sacramentais. Mas não como amuletos ou talismãs, mas como um sinal de que temos fé na proteção de Deus.

O que são exatamente os sacramentais?

Um sacramental é um objeto para ajudar os fiéis a se prepararem para receber graças e bênçãos. O que estamos fazendo ao usá-lo é aceitar a misericórdia de Deus e nos colocar sob Sua proteção, reforçando a confiança Nele. E o principal sacramental de proteção contra maldições, feitiçarias e ataques satânicos é a Medalha de São Benedito.

São Bento de Núrsia, viveu no século VI e é considerado o pai do monasticismo ocidental. Sua "Regra de São Bento" é a base organizacional de muitas ordens religiosas. Os principais postulados da Regra são a Pax, que implica estimar o silêncio e a harmonia no relacionamento interno do grupo, cultivando a paciência. E Ora et labora, o que implica que os monges devem dedicar tanto tempo à oração quanto ao trabalho físico, para sua busca de santidade e serviço a Deus. E também São Bento é famoso por sua Medalha exorcista sacramental conhecida por Medalha de São Bento.

Como surgiu a Medalha de São Bento?

No ano de 1647, em Nattremberg na Baviera, certas bruxas, acusadas de terem usado seus feitiços em detrimento das pessoas da vizinhança, foram presas pelas autoridades. E elas confessaram que nunca puderam exercer seu poder sobre o mosteiro beneditino de Metten, por causa de algo que estava dentro do mosteiro.

O que havia no mosteiro para tal proteção contra as maldições das bruxas?

Foi feita uma busca no mosteiro e finalmente chamaram a atenção para várias representações da Santa Cruz pintadas na parede, que continham uma série de letras estranhas. Essas pinturas eram muito antigas, mas passaram despercebidas por anos. Ninguém sabia o que significavam para aquela data, seu significado havia se perdido. E depois de muito pesquisar encontraram um antigo Evangelarium arquivado na biblioteca, um compêndio de evangelhos escritos em 1415. Lá foi encontrado um desenho representando São Bento segurando uma bengala em uma das mãos, terminando em cruz, e um pergaminho na outra, como na parede. E as palavras foram escritas por extenso, que na pintura da parede foram indicadas apenas como iniciais. Era uma fórmula exorcista.

Desde quando esse tipo de exorcismo era usado?

As pesquisas chegaram aos santos Maurus e Plácido, também do século VI, que realizaram milagres associando o poder da Santa Cruz aos méritos de seu mestre São Bento. Eles foram os responsáveis por compilar essa fórmula exorcista. E mais tarde acontecera que o Papa Leão IX, do século XI, fora atacado pelo demônio em forma de sapo, quando ainda era criança. Depois de meses de sofrimento, ele viu uma escada brilhante que parecia sair de sua cama e chegar ao céu. Um venerável ancião, vestido com o hábito monástico e cercado por uma luz brilhante, desceu esta escada. Ele segurava na mão direita uma cruz, que estava presa à ponta de um longo bastão, como o desenho na parede do mosteiro e no Evangelário. Aproximou-se do enfermo, colocou a cruz que trazia sobre o rosto e as partes inflamadas do corpo, e ele foi curado. O futuro pontífice estava convencido de que o venerável ancião que o curou com o toque da cruz era São Bento. E quando se tornou papa em 1049, redesenhou a cruz como uma medalha, à qual atribuiu bênçãos e indulgências. A medalha de São Bento que conhecemos hoje foi redesenhada em 1880 e contém as palavras que tornavam impotentes as bruxas de Metten. Na frente traz a imagem de São Bento, com a cruz na mão direita e a Regra na esquerda. De um lado da imagem está uma taça e do outro um corvo, recordando o primeiro milagre de São Bento. E acima estão inscritas as palavras: Cruz do Santo Padre Bento, em latim. Ao redor da borda frontal está a legenda latina: Deixe-nos em nossa morte ser fortalecidos por Sua presença. No topo do verso da cruz geralmente está a palavra Pax ou o monograma IHS de Jesus. E tem uma cruz com as letras iniciais das palavras: a Santa Cruz seja minha luz, escrita na barra perpendicular. E na barra horizontal as letras iniciais das palavras: Não deixe o dragão ser meu guia. Nos ângulos da cruz as letras iniciais de: Cruz do Santo Padre Benito. E ao redor da borda estão as letras iniciais: Vá embora, Satanás, não me sugira suas vaidades, as coisas que você finge serem erradas, beba seu próprio veneno.

Segundo o famoso beneditino Dom Guéranger, a Medalha protege as pessoas que são tentadas, enganadas ou atormentadas por espíritos malignos. Destrói os efeitos da bruxaria e outras influências diabólicas. Se obtém a conversão dos pecadores, especialmente quando estão em perigo de morte. É um veículo para a paz interior e cura. Cura as aflições corporais. Protege contra tempestades e raios. Aos filhos dos pesadelos, e às mães e seus filhos durante o parto. Aqueles que o carregam na hora da morte serão protegidos de todo mal. Os fiéis costumam levar a medalha consigo ou colocá-la em lugares importantes como lembrança de sua fé e fonte de proteção, em casas e carros, especialmente atrás de portas. A Medalha pode ser abençoada por um padre, o que se acredita aumentar sua eficácia e bênçãos espirituais.



A nossa Igreja Católica é muitíssimo rica em devoções e sacramentais que nos ajudam na busca pela santidade e para a nossa defesa contra as forças malignas que existem e atuam para nos impedir de usufruirmos desses tesouros sobrenaturais do bem.

Como não usarmos o que o Céu nos deixou por séculos na nossa Igreja e que tanto bem nos acarreta?

Somente aqueles que desconhecem ou, cegos espiritualmente, não se utilizam de todos esses benefícios que só encontramos na Igreja Católica!

Procuremos conhecer esses tesouros e usá-los à nosso favor e das nossas famílias, assim como dos nossos lares.

Dessa forma, o maligno perde toda a sua força e aliado à uma vida permanentemente em estado de graça e orante, estaremos munidos com toda a proteção espiritual de que necessitamos para vivermos mais unidos ao Senhor Jesus.

Lembro-vos que todos os sacramentais contém alguma oração ou jaculatória que devemos rezar diariamente, pois fazem parte de cada um deles e aumenta a sua eficácia ao rezá-las.


Finalização de Claudia Pimentel dos Conteúdos Católicos


Outros artigos que podem ser do seu interesse:


O poder da água benta: todo mundo vê, mas pouca gente sabe…


A Medalha Milagrosa


A graça do Batismo

109 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Mansidão

Comentarios


Post: Blog2_Post
bottom of page