top of page
Buscar
  • Foto do escritorCidade Radio

De que você necessita para ser virtuoso?


- Conhecimento de Deus

- Deus tem particular amor à juventude

- A salvação geralmente começa no tempo da juventude

- A primeira virtude é obedecer aos pais e superiores

- Respeito à Igreja e aos sacerdotes

- Leitura espiritual



Conhecimento de Deus


Observa, querido filho, tudo que existe no céu e na terra. O sol, a lua, as estrelas, o ar, a água, o fogo...; Antes nada disso existia. Nenhuma coisa pode dar existência a si mesma. Deus, com sua onipotência, as criou do nada, por isso, o chamamos de Criador.

Deus, que sempre existiu e que sempre existirá, depois de criar todas as coisas contidas no céu e na terra, criou o homem, a mais perfeita de todas as criaturas visíveis. Sendo assim, todo nosso ser: olhos, boca, língua, ouvidos, mãos e pés são dons de Nosso Senhor.


O homem se distingue de todas as outras criaturas, principalmente por possuir uma alma, que pensa, raciocina, deseja e reconhece a diferença entre o bem e o mal. Esta

alma, por ser puro espírito, não pode morrer com o corpo; quando este morrer, começará outra vida que jamais terá fim. Caso tenha praticado o bem, será eternamente feliz com Deus no Paraíso. Mas se escolheu o caminho do mal, será punido com o terrível castigo do Inferno, onde padecerá o tormento do fogo para sempre.

Considere, contudo, meu filho, que todos nós fomos criados para o Paraíso; Deus, que é Pai amoroso, condena ao Inferno somente aqueles que o merecem pelos próprios pecados. Nosso Senhor nos ama e deseja muito que façamos boas obras, para assim nos tornarmos participantes daquela grande felicidade, que nos tem reservada no Céu.


Deus tem particular amor à juventude


Persuadidos de que todos fomos criados para o Céu, devemos dirigir todas as nossas ações para alcançar este grande fim. O prêmio que Deus promete é um ótimo estímulo, mas o que mais nos deve levar a amá-Lo e servi-Lo, deve ser o Seu grande amor por nós. Pois, por sermos obras de Suas mãos, Ele possui um grande afeto e encontra Suas delicias entre os homens. (Pr 8, 31)

Embora Deus ame todos os homens, consagra particularmente um afeto aos jovens, porque esses, ainda em idade de formação, não perderam a humildade e a inocência.

Como prova dessa ternura, afirma que considera como feitos a si mesmo todos os

benefícios feitos aos pequeninos e ameaça com castigos terríveis os que escandalizam.

Caso alguém escandalize um destes pequeninos que creem em mim, melhor seria que lhe pendurassem ao pescoço uma pesada mó e fosse precipitado nas profundezas do mar. (Mt 18, 6)

Gostava muito de que os meninos estivessem por perto: «Deixai as crianças e não as

impeçais de vir a mim, pois delas é o Reino dos Céus». (Mt19,14)

Visto que Nosso Senhor o ama tanto, deve ser seu firme propósito corresponder-Lhe

generosamente, fazendo tudo o que Lhe agrada e evitando tudo o que possa aborrecê-Lo.


A salvação geralmente começa no tempo da juventude


Na entrada da outra vida, somente teremos duas portas: a do Inferno, reservada para

os maus, onde sofrerão todos os tormentos e a do Paraíso, preparada para os bons

gozarem da felicidade eterna. O tempo da juventude é o período fundamental, para

começarmos a preparar o nosso caminho pautado nas virtudes ou nos vícios.

Observe, caro amigo: homens maduros entregues ao vício da bebida, do jogo e da

blasfémia, cuidado! Certamente tais vícios começaram na juventude. O Senhor declara feliz o homem que desde sua adolescência tenha buscado cumprir os mandamentos: «É bom para o homem suportar o jugo desde sua juventude.» (Lm 3, 27)


Essa verdade foi bem conhecida pelos santos, especialmente por Santa Rosa de Lima e por São Luiz Gonzaga, os quais, tendo começado a servir fervorosamente Nosso Senhor desde a mais tenra idade, quando adultos, só encontravam prazer nas coisas de Deus, assim se tornando grande santos. O mesmo podemos dizer do jovem Tobias, que sempre foi obediente e submisso aos seus pais; quando esses morreram, continuou

a viver virtuosamente.

Alguns podem dizer: «Se começarmos a servir Deus muito cedo, no fim seremos pessoas tristes». Respondo que isso não é verdade, será triste quem serve o demônio, pois, por mais que tenha prazeres, sempre terá o coração triste.

Quem mais afável e jovial que São Luiz Gonzaga? Mais alegre e bem-humorado do que São Filipe Néri e São Vicente de Paulo? Contudo, para eles a vida foi um contínuo exercício de todas as virtudes.

Coragem, meu caro filho; dedique um tempo à prática das virtudes e garanto que terá o coração sempre alegre, verá como é suave e agradável servir o Senhor.


A primeira virtude é obedecer aos pais e superiores


Como uma planta, embora colocada em bom terreno, toma forma defeituosa e vai

definhando, se não for cultivada, assim também, meu caro filho, você se inclinará

fatalmente para o mal, se não se deixar guiar pelos que estão encarregados de sua

educação. Essa formação cabe aos pais e a algumas pessoas preparadas, como

professores e catequistas; a eles deve obedecer com docilidade.


«Honra teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra, diz o Senhor.» (Ex 20, 12)

Esta honra consiste em obedecer, respeitar e prestar-lhes assistência. Quando

mandarem fazer algo, prontamente obedeça, sem resistir, não seja como alguns que

resmungam, encolhem os ombros, sacodem a cabeça e pior ainda, respondem mal.

Esses fazem grande injúria a seus pais e também a Deus, pois, na ordem dos pais se

manifesta a vontade de Deus. Nosso Salvador, mesmo onipotente, ensinou-nos a

obedecer aos pais, «diante da Santíssima Virgem e de São José era-lhes submisso em

tudo». (Lc 2, 51) Para obedecer ao Seu Pai celeste, se entregou a morte.


Você demonstrará grande respeito com os pais, sempre solicitando seus conselhos, não demonstrando aborrecimento com a presença deles e nunca divulgando seus defeitos.

Finalmente, deve prestar aos seus genitores, assistência nas necessidades, ajudando nas tarefas domésticas, dando-lhes apoio financeiro e, na medida do possível, auxiliando-os em tudo. Também é dever dos filhos rezar pelos pais, pedindo a Deus todas as graças espirituais e temporais.


Também, você deve ser humilde, demonstrando respeito e obediência aos sacerdotes e superiores leigos, consciente de que os ensinamentos e correções são para seu próprio proveito; obedecendo aos superiores, estamos correspondendo a Jesus Cristo e a Nossa Senhora.

Recomendo duas coisas com maior empenho. A primeira é que sempre seja sincero com os superiores, nunca encobrindo suas faltas com falsidades, dizendo sempre, a verdade com toda franqueza. A mentira, além de ofender Deus, o torna filho do demônio, pai da mentira. Em segundo lugar, aceite, com humildade, os conselhos e advertências dos superiores, como norma de vida. Assim, será feliz, seus dias serão frutuosos, todas as ações serão ordenadas e servirão de edificação aos outros. Termino dizendo: «O obediente se torna santo; pelo contrário, aquele que é desobediente, encontrará o caminho da perdição». (Jo 8, 44)


Respeito à Igreja e aos sacerdotes


A obediência e o respeito devido aos superiores devem estar unidos ao respeito à Igreja. Como cristãos, devemos venerar tudo o que está relacionado com a Igreja, especialmente o templo, chamado de casa de oração e lugar santo. Tudo o que

pedimos a Deus na igreja, diante do Sacrário alcançaremos. Ah! Meu caro filho, quanto você é agradável a Jesus Cristo e que belo exemplo, quando está na igreja com devoção e recolhimento! Quando São Luiz visitava a igreja, todos desejavam vê-lo e ficavam admirados com sua simplicidade e com sua presença cheia de zelo.


Quando você entrar numa igreja, evite ficar circulando e conversando; faça o sinal da cruz com a água benta, depois uma genuflexão com a devida reverência ao Sacrário, escolha um lugar e, ajoelhado, adore e reze diante da Santíssima Trindade.

Evite, ao máximo, rir e conversar sem necessidade, pois o menor ruído pode atrapalhar os que estão rezando, além de ser desrespeitoso e um péssimo exemplo.

Recomendo o maior respeito aos sacerdotes e aos religiosos. Receba com carinho as

recomendações que derem, Deus o livre de que você chegue desprezá-los com atos ou

palavras. Tendo alguns meninos escarnecido do profeta Eliseu, dando-lhe apelidos, o

Senhor os castigou. Então saíram do bosque duas ursas que despedaçaram quarenta e dois deles. (2Rs 2, 24) Quem não respeita os ministros sagrados deve temer um grande

castigo de Nosso Senhor. Sempre que se referir a algum clérigo, imite o jovem Luiz

Comollo, que dizia: «Falar bem dos sacerdotes ou calar-se absolutamente».

Por último, quero adverti-lo de que não tenha vergonha de ser cristão fora da igreja.

Sempre que passar diante de uma igreja, de uma imagem de Maria ou de algum Santo, não deixe de mostrar veneração. Dando este belo exemplo ao próximo, Deus o encherá de bênçãos.


Leitura espiritual


Além das orações da manhã e da noite, aconselho que destine um tempo dedicado à meditação de algum livro espiritual ou de doutrina, como por exemplo: Imitação de

Cristo, Filotéia de São Francisco de Sales, biografias de santos e outras obras semelhantes. Essas leituras fornecerão grande proveito para a alma. E, passando

esses conhecimentos a outros, você fará um grande apostolado, muito meritório

perante Deus.

Ao mesmo tempo em que recomendo as boas leituras, aconselho que fuja dos livros

perigosos. Todo veículo, livro, jornal ou folheto que ataca a Igreja e seus filhos, que contenham imoralidades, são extremamente perigosos para a formação, afaste-se

disso, como se fosse de um copo de veneno.

Devemos imitar os cristãos de Éfeso, quando ouviram São Paulo pregar sobre o dano

que causam os maus livros. Aqueles fervorosos fiéis carregaram para a praça pública e

fizeram uma fogueira, achando melhor queimar todos os livros, do que expor a alma ao perigo de cair no fogo do inferno.


Assim como o corpo, sem alimento, adoece e morre, da mesma forma a nossa alma

definha, se não lhe dermos o alimento necessário.

Recomendo que participe de cursos e palestras. Não deve pensar que a catequese e a

primeira Comunhão bastam, como o corpo se nutre todos os dias, a alma também

necessita todos os dias da palavra de Deus.

Cuidado para não cair na armadilha do demônio, quando sugere este pensamento: «Isto serve para meu amigo, mas não para mim». Caso não sirva para corrigir coisas passadas, servirá para preservá-lo de algum erro futuro.

Sempre que possível, exercite as práticas de piedade diante do Sacrário e busque o auxílio do pároco, que está especialmente destinado por Deus a cuidar de sua alma.


Dos escritos de São João Bosco

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page