top of page
Buscar
  • Foto do escritorCidade Radio

A visão de Frei Pacífico


Este Frei viu e ouviu que o trono de Lúcifer estava reservado ao humilde Francisco.



Todos nós católicos sabemos da grande humildade que teve São Francisco de Assis. Chegava até mesmo conversar e ser ouvido pelos animais que demonstravam o compreender, tamanha era a sua pureza.

De pais ricos, recusou toda a fortuna que teria herdado por Amor à Jesus, onde se encontra toda a riqueza que existe e precisamos para sermos felizes nesta vida.

Este é um exemplo de Santo que nos dá a entender que, no desprendimento de tudo e de todos, pertencemos mais à Deus e assim mais eficazmente conseguimos amar os nossos irmãos que necessitam de amor e ajuda.



Chegada a manhã , Frei Pacífico voltou até ele. O bem-aventurado Francisco estava diante do altar em oração. Frei Pacífico espe­rou-o fora do coro, orando também diante do crucifixo. E quando começou a rezar, foi elevado e arrebatado ao céu — se foi no corpo, ou fora do corpo, só Deus soube — e viu muitos tronos no céu; entre os quais um mais elevado e mais glorioso que os ou­tros, refulgente e ornado de toda espécie de pedras preciosas . E, admirando sua beleza, começou a indagar a si mes­mo a quem pertenceria aquele trono. E logo ouviu uma voz que lhe dizia : “Este trono pertenceu a Lúcifer; em seu lugar sentar-se-á nele o humilde Francisco”.

Logo que voltou a si, o bem-aventurado Francisco saiu e foi ter com ele; o irmão lançou-se a seus pés , com os bra­ços em cruz. E, considerando-o como se já estivesse no céu sen­tado naquele trono, disse-lhe: “Pai, perdoa-me e roga ao Senhor que tenha pena de mim e perdoe meus pecados”. Estendendo a mão , o bem-aventurado Francisco ergueu-o e compreendeu ime­diatamente que ele tinha visto alguma coisa na oração. Com efeito, parecia totalmente mudado e falava com o bem-aventurado Francisco não como a alguém que vive na carne, mas como se já estivesse reinando no céu.

Depois, porém, não querendo contar a visão ao bem-aventurado Francis­co, começou a falar-lhe por rodeios e, entre outras coisas, disse: “Irmão, o que pensas de ti mesmo?” O bem-aventurado Francisco respondeu e lhe disse: “Acho que sou um pecador maior do que qual­quer outro que existe neste mundo”. No mesmo instante, foi dito à alma de Frei Pacífico: “Nisto podes saber que a visão que tives­te foi verdadeira , porque, assim como Lúcifer, por sua soberba, foi alijado de seu trono, Francisco, por sua humilda­de, merecerá ser exaltado e sentar-se nele”.


Fontes Franciscanas com introdução de Claudia Pimentel dos Conteúdos Católicos

29 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page